domingo, 23 de abril de 2017

Precisamos falar de depressão

Hoje o assunto é sério.
Não, não estou aqui para dar informações que você acha no Google. Não vou ser técnica. Vou falar da minha experiência.
Agora, mais do que nunca, o tema está em evidência por causa do jogo Baleia Azul (se ainda não sabe sobre isso, é só fazer uma busca rápida).
Muita gente tem se revoltado pelo jeito que os jovens entram no jogo, mesmo sabendo que o fim é tirar a própria vida, mas sequer sabem o histórico de vida desses jovens antes do jogo.
Por isso eu peço, IMPLORO: Pais, prestem atenção nos seus filhos! Conversem com eles, procurem saber se está tudo bem, notem qualquer atitude incomum. E por favor, ENTENDAM: DEPRESSÃO NÃO É FALTA DE SURRA. DEPRESSÃO NÃO É PREGUIÇA. DEPRESSÃO NÃO É FALTA DE DEUS. Muita gente pode querer me contestar, pois sou cristã e sigo minha religião, sei que Deus pode tudo e me ama mais que tudo nesse mundo, mas quando eu tava mal, mesmo buscando a Ele, eu ficava mal, os pensamentos ruins vinham me atormentar.
Eu sofro de ansiedade, e descobri há pouco tempo que isso é um problema real, pelo fato das pessoas ainda a banalizarem. E juntamente com a ansiedade e uma série de coisas ruins que aconteciam na minha vida, veio a depressão (que também descobri que era depressão há pouco tempo).
As pessoas tem mania de confundir depressão e tristeza, mas não é assim, é muito pior. Para que entendam um pouco do que eu passei (ás vezes passo, principalmente quando estou na TPM, momento propício á essas coisas), eu vou postar alguns dos sintomas:


Sim, eu tive praticamente todos esses sintomas (Pensamentos de morte e suicídio foi um deles). Muitas pessoas nem sabem, algumas sabiam, e algumas vão descobrir agora. E muitas coisas 'erradas' que eu fazia, funcionavam como válvula de escape. Eu sabia que, dependendo pra quem eu falasse, a pessoa não ia acreditar, ia me mandar procurar algo pra fazer, ia me mandar orar; e eu sabia que isso não adiantaria. Muitos iam duvidar, pois eu estava sempre 'alegre'. Na época eu morava sozinha, e me valia disso para 'desabar' sem ninguém por perto, ninguém para me incomodar.
Eu ainda não procurei ajuda, mas melhorei em alguns quesitos, preciso e vou procurar logo. Peço mais uma vez: PRESTEM ATENÇÃO NAS PESSOAS AO SEU REDOR. Amigos, filhos,primos....A depressão não se manifesta de um dia pro outro. E OUÇAM! PAREM DE JULGAR. NÃO USEM VIOLÊNCIA NAS PALAVRAS. MOSTREM INTERESSE, EMPATIA.
Antes não tinha nome, hoje é Baleia Azul, amanhã pode ser o Elefante Rosa, enfim, enquanto fugirmos da situação e não procurarmos entende-la, ela vai continuar voltando, e voltando cada vez pior.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Vista das minhas janelas

Olá pessoas!!!!!
Faz tempo que não apareço por aqui e confesso que dessa vez foi por preguiça e um pouco por falta de inspiração.
Bom, mas o importante é que voltei 😆
Eu estava sem câmera (não lembro se cheguei a comentar), mas graças ao meu namorado ela está funcionando outra vez <3. Então resolvi postar algumas fotos aqui mostrando a vista que tenho nesse apartamento, que fica bem no centro da cidade.
Vale lembrar que não sou expert em fotografia, tudo que sei é prática, então, se tiver algum profissional vendo isso: me perdoe. E todas as fotos foram editadas no PhotoScape.
Espero que gostem, se quiserem opinar nos comentários, fiquem á vontade.

Pôr-do-sol


Um dos meus mini-cactos



Igreja Matriz de São Bento


Metade céu, metade cidade

Fim da tarde

Antiga Estação

Hotel (desativado)

Meus cactos <3


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Escrever me alivia



Que eu gosto de escrever não é novidade (pra isso criei o blog né?), mas o que poucas pessoas sabem é que escrever me alivia, me deixa melhor, mais leve, tranquila, relaxada......escrevendo eu coloco pra fora o que me faz mal, me angustia, me deixa ansiosa, o que faz doer meu peito e acelerar meu pensamento.
É meu jeito de me desintoxicar, extravasar. Sabe quando você tá de ressaca, ou qaundo comeu algo que não fez bem, aí precisa vomitar pra melhorar? Pois bem, quando eu escrevo é assim, eu vomito palavras que estavam presas, entaladas em mim.
Desde criança gosto de escrever, rabiscar, fazer diário e essas coisas. Sempre tive dificuldade pra me expressar, de falar na lata, sabe? De chorar quando era hora...e escrever me ajuda nisso pois não precisa ter ninguém por perto, posso escolher publicar ou não, não fico constrangida quando escrevo. Sou eu sendo eu.
Outro dia fiz um post pra uma pessoa (clique aqui pra ver), e quando mostrei esse post pra um terceiro e pedi opinião, ele disse decepcionado: '_Não acredito que escreveu pra ele.'
Siiiiim, eu escrevi pra ele. Coloquei pra fora toda dor e saudade que estavam em mim, e isso me fez bem. Eu precisava fazer isso, me libertar de alguma forma desse passado. Não aguentava mais remoer isso dentro de mim. Precisava vomitar.

Cada um reage de uma forma às frustrações e alegrias, eu escrevo.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Primeiro do ano S2

E aí galera, como foram as festas de fim de ano de vocês???
Eu sei que eu tava sumida mas é por causa da mudança (outra vez rsrs) e  aí a gente acabou ficando um tempo sem internet =/
Mas o importante é que voltei \o/\o/ .
Voltei cheia de esperança, não sei vocês, mas todo começo de ano pra mim é assim, parece que renova minhas forças. O ano passado foi um ano muito difícil pra mim, assim como para a maioria das pessoas...é gente, o negócio foi punk...e eu como um ser humaninho cheio de defeitos, falhei em várias missões...mas o importante é que saí viva e cheia de lições (vamos ver o lado bom das coisas). As coisas começaram a se acertar no fim do ano, depois de agosto, mais ou menos.
 Mas vamo parar de falar das coisas não tão boas né, tamo em 2017 agora =)
Bom, meu ano começou ótimo, rodeado de amigos e perto de Deus, comi bastante hahah (novidade) voltei a trabalhar, tô cheia de planos, esse ano chega com um monte feriado prolongado né pae haha. Já atualizei Preciso atualizar minha playlist, minha wishlist, e minha booklist (existe booklist? Haha) Mas o importante é que tô em paz, paz comigo mesma que é o essencial e paz com os outros.
Sabe, ano passado vi uma ideia super bacana no face de criar um potinho com coisas boa pra ser lido no fim do ano. Funciona assim: Você pega um pote  desses de conserva (como o da foto)e todos os dias você escreve algo bom que te aconteceu ou que você fez ás pessoas. E dobra e coloca dentro do pote. No fim do ano você vai ter muitos motivos pra agradecer e vai ver que o ano não foi tão ruim assim como você pensava ^.^não é ótimo isso? Eu tô fazendo o meu



Bom, desejo á nós um ano mais leve, mais alegre, mais colorido, um 2017 tudooo de bom!!!

domingo, 4 de dezembro de 2016

Uma carta como aquelas que te mandava


 Até hoje me pergunto o que de fato aconteceu entre nós. Será que foi amor mesmo? Bom, da minha parte foi...ainda é, talvez não na mesma proporção, mas é.
Será que tinha mesmo que acabar? Ou foi a gente que desistiu quando ficou difícil? Onde foi que nos perdemos? Talvez tenha sido um pouco de imaturidade, mas quer saber, não é bom procurar culpados.
  E o pior é que hoje nem sei mais de você. Bom, sei da sua vida (um pouco), mas de você eu não sei mais. Não sei como está, o que anda fazendo, se gosta das mesmas coisas, se tem os mesmos hábitos, eu não sei.
  Ás vezes me pergunto se tem saudade. Talvez nem tenha tempo mais pra isso, afinal tem alguém aí. Isso me incomoda um pouco, dói sabe? Mas espero que esteja te ajudando, te amadurecendo, te levando pra frente, te fazendo feliz (de verdade). Espero também que tenha entendido que não precisa ficar com alguém por medo de estar só, ou apenas pra preencher espaço. Espero que esteja realmente feliz e realizado.
Eu não consegui me apaixonar, não verdadeiramente; até pensei que fosse mas...
Acho que no fundo ainda tô presa, e ao mesmo tempo com medo e com receio de não gostar de verdade de alguém e acabar machucando a pessoa. Espero que isso passe logo e eu consiga seguir.
  Quero que saiba que eu sinto falta de conversar com você, saber como realmente está, o que está sentindo, o que tem feito; conversa de verdade sabe? Não essas superficiais que acontecem de vez em quando, meio 'sem querer', onde eu tenho que me segurar pra não falar um monte de coisa (como eu tô fazendo agora rs). Mas entendo que você não tem mais que dar atenção pra mim, e que tem outra pessoa que vai sentir ciúmes disso (com toda razão).
  Não quero te preocupar, sei lá, só queria mesmo que soubesse disso. Vai me fazer sentir mais leve. E se possível, gostaria de saber como você se sente em relação á isso, de verdade, principalmente se estiver sentindo algo totalmente contrário.
Poderia escrever mais um milhão de coisas aqui, mas acho que isso já é suficiente.

P.S.: Quero, e sempre quis, que você seja muito feliz. 


 Até qualquer dia. 2020 talvez. 
Ou até nunca mais.